Vó descobre doença de netas com beijo e médicos dão diagnóstico 6 anos depois

Compartilhe
Parceiro

Quem poderia imaginar, não é mesmo?! Um simples ato pode trazer milhares de descobertas. Foi assim, pelo menos, com as duas garotinhas gêmeas, Ana Clara e Ana Júlia.

Elas, logo no começo de suas vidas, já passaram por muita coisa quando ninguém queria adotá-las em um abrigo devido a doença que apresentavam que era, até então, desconhecida.

Mas isso não impediu uma mãe de bom coração, Cláudia Borella, de levá-las para casa já com 1 ano e 5 meses de idade. ”Ali eu dei à luz. Eu costumo dizer que foi aquele momento que eu dei à luz a elas,” conta ela ao G1.

O único problema era que as meninas ainda não tinham um real diagnóstico para a tal doença que apresentavam. Até que um dia, a avó, Maria Lúcia Borella, percebeu algo diferente. ”Eu fui beijar uma das meninas e achei ela muito salgada, mas muito salgada. Aí beijei a outra, também. Ai eu falei ‘Cláudia, as meninas são muito salgadas. Não é normal isso,” disse ela.

Parceiro

Foi aí que a mãe começou a pesquisar e a levá-las aos médicos. Mas foram só 6 anos depois que eles encontraram um real diagnóstico: fibrose cística, uma doença que ataca diversos órgãos e não existe cura.

A única coisa é ficar atento aos tratamentos. Por conta dela, as meninas perdem mais vitaminas do que o normal. O jeito é ficar sempre repondo com um suplemento alimentar que é colocado no leite que as ajuda a ganhar peso.

Além disso, a fibrose cística também implica em uma secreção mais espessa dos pulmões. Por isso, todos os dias elas ficam cerca de 15 minutos na inalação. Para você ter uma ideia, elas já tiveram cerca de 9 pneumonias que depois do tratamento cessaram.

Outro tratamento importante para as ‘Anas’ foi também um exercício físico; o escolhido foi a natação. Junto à ela, a fisioterapia foi de grande ajuda também para melhorar a saúde delas. Assim, facilita ainda mais para elas conseguirem expelir toda a secreção que fica presa em seus pulmões.

É válido lembrar que agora com o teste do pezinho já existe este diagnóstico para saber se o bebê apresenta a fibrose cística. Por isso, fique sempre atento.

Recomendamos para Você